Fui obrigada a ter filhos

forçada a engravidar


Fui obrigada a ter filhos


Ter filhos é uma obrigação ou uma escolha?

Posso escolher por não ter filhos?

Serei uma mulher incompleta se não quiser ter filhos?

Antes de responder a essas perguntas, vamos pensar um pouco.

Existe uma tendência milenar em associar papéis sociais aos indivíduos (em partes porque colocar etiquetas facilita a tomada rápida de decisões, independente de estarem corretas ou não), falamos aqui de um “simples” mecanismo de defesa biológico que permite a sobrevivência de uma espécie.

Quando analisamos o conceito de gênero (homens e mulheres) ele não é diferente, pois temos a associação do homem ao caçador / provedor e da mulher associada a coletora / procriadora.

Vemos aqui uma etiqueta com base em uma visão biológica, afinal homens em linhas gerais tem uma constituição física mais forte que os permitia em épocas passadas buscarem alimentos em territórios afastados. Já as mulheres passam nove (09) meses encubando um feto e mais um longo período dando o suporte necessário ao desenvolvimento daquele feto nascido e agora chamado de bebê.

Assim como a evolução social permite a todos que o queriam não mais ter de caçar para buscar alimentos bastando atravessar a rua e encontrar o primeiro supermercado, ela também permite a mulher não mais ter de desempenhar o papel de incubadora ou “perpetuadora dos genes”.

Falamos aqui não mais de uma visão ou vislumbre de um futuro, mas sim de um fato real e tangível. O número de mulheres que optam por postergar a maternidade ou até mesmo por não terem filhos é crescente, nas mais diferentes camadas sociais.

Não estamos falando apenas das mulheres isoladamente, mas também de casais que preferem construir o futuro sem filhos e que são cada vez mais comuns.


Publicidade

Nos Estados Unidos e na Europa, a porcentagem de pessoas sem filhos chega a 30% da população feminina que tem inclusive refletido nos hábitos de consumo de bens e serviços. Mulheres e casais sem filhos geralmente tem um potencial financeiro mais elevado e podem desfrutar do acesso a bens de maior valor agregado como carros, casas ou viagens.

Na medida em que as mulheres e jovens casais entram para a força de trabalho, eles curtem o que fazem e o poder de compra que passam a desfrutar. As mulheres esperam mais para se casar e observam a luta das colegas para cuidar e educar os filhos passando então a reforçar o desejo de seguir um caminho diferente.

A decisão de não ter filhos pode também ser associada a fatores externos, tais como a falta de recursos financeiros ou por estar ocupada com o desenvolvimento profissional ou acadêmico. Em vários outros casos é uma simples escolha de vida!

Optar por não ter filhos em nada se relaciona ao egoísmo (retórica muitas vezes utilizada pelos defensores do conceito tradicional de família). Egoísmo por definição é colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em DETRIMENTO do ambiente e das demais pessoas com quem nos relacionamos. Temos então uma simples falácia (raciocínio errado com aparência de verdadeiro).

Caso contrário escolher com quem nos relacionar, qual carreira seguir, qual faculdade fazer, qual profissão desempenhar teria também de ser visto como egoísmo dentro dessa definição errônea.

O que muitos defensores dos conceitos tradicionais de família não percebem é que um casal que escolha não ter filhos, assim como um individuo que escolha viver sozinho (o número de solteiros por opção é crescente) é igualmente um núcleo familiar, pois tais indivíduos podem ser em muitos casos mais socialmente ativos, participativos e zelantes pelos direitos e desenvolvimento da comunidade onde estão inseridos do que muitas ”famílias” que egoisticamente promovem o detrimento da comunidade da qual parasitam.

Os padrões tradicionais advêm de contexto histórico e biológico sendo por consequência conceitos mutáveis e que jamais deverão ser impostos.

Portanto aqui vão as respostas às perguntas:

Ter filhos é uma obrigação ou uma escolha?

É uma simples escolha tão digna e bela quanto qualquer outra.

Posso escolher por não ter filhos?

Sim. Sendo o que lhe faz feliz vá em frente com toda energia.

Serei uma mulher incompleta se não quiser ter filhos?

Não será. Seria o mesmo que dizer que um homem será incompleto se não puder pegar um arco e flecha e se enfiar no mato para trazer um javali para o jantar, ou que para um homem ser completo ele tem de copular com todas as fêmeas da vizinhança.

Ser uma mulher plena é ser você mesma, sem quaisquer rótulos históricos, biológicos ou determinísticos.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



9 respostas
  1. Aline says:

    Ola eu tenho um bebê de 11 meses e estou gravida de menos de 1 mês vou aborta pq não tenho condições de ter essa criança com o uso do cytotec não poderei mais amametar meu filho?

    Responder
    • ABORTIVO .ORG | Atendimento
      ABORTIVO .ORG | Atendimento says:

      Olá,

      É possível usar o medicamento, entretanto após o uso sugerimos que fique de três (03) a quatro (04) dia sem amamentar.

      Responder
  2. Lola says:

    Oi, estou namorando com um homem com alguns anos a mais que eu, ele quer muito ter um filho.. no começo eu falava que não pq realmente não queria, até que aceitei pois ele pode me dar uma vida melhor até pq ele e de classe social mais elevada que a minha, então vamos tentar engravidar só que já comprei o remédio e irei aborta, só que terei que dizer que foi espontâneo, ele vai querer me levar no médico tem algum risco do médico descobrir? Pois estarei morando com ele, e terei que fingir que queria entao terei que falar sobre o sangramento, falarei após 4 horas de tomar o remédio e nisso me levara imediatamente ao medico, O médico dar algum remédio pra segurar o bebê ou algo assim?

    Responder
    • ABORTIVO .ORG | Atendimento
      ABORTIVO .ORG | Atendimento says:

      Olá,

      Cada pessoa sabe a situação na qual se encontra, as suas motivações e desejos. O procedimento de aborto não deve ser banalizado, ainda mais por se tratar de um procedimento de relativa complexidade.
      Aconselhamos que reflita melhor. Caso não queira ter filhos nesse momento tente uma conversa franca ou até mesmo usar algum método contraceptivo como pilula ou DIU.
      Vale observar que o seu “plano” em si mesmo é falho pois implicaria em continuamente você engravidar e fazer abortos. O que é questionável moralmente e até mesmo colocaria sua própria saúde em grave risco.

      Não estamos aqui para julgar, apenas para apontar formas alternativas de ver um mesmo tema.

      Responder
    • ana paula says:

      pelo amor de Deus não quer ter filhos, não engravide, eu também não quero e pode aparecer o cara mais bem de vida que não vou fazer isso, aborto e a ultima opção e não vou engravidar pra depois abortar.

      Responder

Participe da discussão ou faça uma pergunta


Faça a pergunta apenas uma vez (não repita) e aguarde.
As perguntas só serão publicadas após serem lidas. Seu e-mail não será divulgado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *